sexta-feira, 6 de maio de 2016

A flor, a merda e a terra.

Um caminho, um ponto,
encontro e um fim.

O amanhecer
outras luzes e trevas
encerra e começa
o voo do passarinho
a terra que rasteja.

Nua é a beleza.

A fúria dos dias
transforma as agonias
nossas almas em trama
na lama há dança
gozo e medo
veio ainda o desespero...

A descarga e a merda
a merda e a terra
a flor e a erva.

Areia movediça

Quantos cristais caídos nos foram dados de longe do ar? Talvez despidos dos silêncios encarcerados por tempos dentro de outros tempos, dis...