segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Um rasgo no rastro

Um bloco pendurado
na parede do retrato
o furo é o três por quatro. 

rastro. rasgo

te trago no engasgo
sacode esse traço
de um vício mal acabado.

rasgo teu rastro. 

Conforme

Não derrube café no chão
nem um gole dessa cachaça
espirra o pó do chão
já foi tarde ensolarada
enfia esse corpo no uniforme
contorce a regra de cada dia
é noite que dança na estrada
volta ao ponto de partida
dois passos comprados
um grupo organizado
assalto desarmado
tudo combinado.

domingo, 25 de agosto de 2013

Andam dizendo por aí

Dizem que  teve um eco lá nos portões do universo
revoltosos estelares 
anárquicas filhas das tempestades
exílios do lado de cá
pertinho daquela rua
que tu passas apressado
todo dia para bater o ponto
do dinheiro do final do mês

Dizem que teve uma festa no buraco dentro do infinito
a nudez da alma toda espalhada
os corpos nem mortos nem vivos
pois ainda não eram
não erram

Dizem que teve uma pausa no lugar nenhum
nem sexo, nem castigo
nada que satisfaça
atiça ou reaja
mas sabiam da origem 
era inércia e movia.

 
Refletia assim a lua
na poça de lama
lua lama
mas lua não ficava suja
nem lama virava lua!

Estrelas

Buscadores de ilusões
ao encontro dos sonhadores
virão assim dores ou amores

nada de tão correto
que o erro não de jeito
deixa prá lá o falso
amarro teu corpo em nós
cego ao avesso do ego

nossa morada no paraíso
ficou para trás
tanto já se falou de tudo
ou quase...

uma virada naquela esquina
olha!
que linda é ela
nadava contente no nada

da noite escura
pingada de brilhos
estrelas são infinitas.

Areia movediça

Quantos cristais caídos nos foram dados de longe do ar? Talvez despidos dos silêncios encarcerados por tempos dentro de outros tempos, dis...