segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Antes do adeus

Uma outra mirada nos seus olhos
desta vez talvez o fim
e o início?
esteve tão forte em mim
por esses dias quase quentes
me entreguei aos poucos
calmamente pros teus sonhos
tão loucos, humanos
enfim, sem fim, tão divino
um rastro de poeira a enevoar
a clareza da água
o passado agarrado de mãos dadas ao presente
negá-lo? é tão denso que sufoca
saltar num abismo pro futuro
no fundo nem sei se é tão forte assim
me diga as verdades que ocultas antes do adeus.

 

Areia movediça

Quantos cristais caídos nos foram dados de longe do ar? Talvez despidos dos silêncios encarcerados por tempos dentro de outros tempos, dis...