segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Antes do adeus

Uma outra mirada nos seus olhos
desta vez talvez o fim
e o início?
esteve tão forte em mim
por esses dias quase quentes
me entreguei aos poucos
calmamente pros teus sonhos
tão loucos, humanos
enfim, sem fim, tão divino
um rastro de poeira a enevoar
a clareza da água
o passado agarrado de mãos dadas ao presente
negá-lo? é tão denso que sufoca
saltar num abismo pro futuro
no fundo nem sei se é tão forte assim
me diga as verdades que ocultas antes do adeus.

 

Uma pitada de flor trago para seu dia antes que anoiteça e o imprevisto de te querer me deixa só antes de mais nada só.