sexta-feira, 29 de junho de 2012

Curvas

Pois que lá vem ela!
Sem indiferença
as ruas de uma ilha
levam sempre ao mesmo lugar
sempre...
talvez as curvas
as tuas!

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Cor/ação

Um espinho no teu passo prático
enfrenta a ventania dos teus dias
adulta ou menina
depois dos 30
até os 15
em meio aos 25
sonhos e fantasias
ação
um pouco de cor na ação.

São os outros

O dedo do homem aponta o outro
os versos escondem nas linhas
verdades e mentiras
o nariz apontado pra cima
agora cospe!
mas a propaganda é feita todo dia
marketing de esquina
vamos fazer a promoção do dia
troco os seis por meia dúzia
enquanto discuto o preço da gasolina
analiso a sustentabilidade orgânica
tão careta nestes dias
vou com os lábios pintados
pra ver se a cor acorda
dar corda
na orla
marola
ainda bem que o mar continua lá
ali na frente onde segue reto
sinto as ondas cá dentro
serenas
turbulentas.

Depois de tudo o nada

Depois de ontem o que me resta no hoje?
tudo e nada que as máscaras já não conseguem esconder
eu vejo você!
Além do sorriso amigo, além do aperto de mão
e o coração?
Nas ruas daqui ou nas do outro lado do mundo
tudo tão confuso, sujo
sujeira na comida
sujeira na barriga
mente você mente
minha mente claramente
pensamente
espertamente
mundos dentro de um só
tão feliz e só.
somente...

terça-feira, 12 de junho de 2012

Dia dos namorados

Pois que hoje há sol brilhante no céu
e dia dos namorados aqui na Terra
meus presentes para um pretendente?
vitrines que vendem amor à prestação
negação da sedução
sem namorado
sem contas no cartão.

Ninguém me trará flores
vinhos
doces
mel...
me enamoro de mim mesma
enquanto só!
Depois do dia e da noite
quem sabe
um outro amante
o mesmo porém distante.



segunda-feira, 4 de junho de 2012

a Lua e o Sol

há uma lua e um sol dentro de mim
aqui fora olho as estrelas
enquanto espero a lua cheia
o mar me mostra o infinito
infinito que é feito de A-mar...

não entendo muita coisa
ainda sou uma criança
que chora ao deitar
Soul mulher
também cheia de esperança...

um dia eu te vi
dancei
no outro te amei
como mágica me entreguei
e os riscos?
não temo mais!

os ventos te levam para longe
cada vez mais longe
tão longe do meu mar
do meu A-mar.




Areia movediça

Quantos cristais caídos nos foram dados de longe do ar? Talvez despidos dos silêncios encarcerados por tempos dentro de outros tempos, dis...